O Brasil vivencia uma situação reacionária liderada pelo presidente de extrema direita Jair Bolsonaro, que conta com apoio social e o aval das classes dominantes e das Forças Armadas. Enquanto isso, a esquerda brasileira busca se recompor e recriar base social na tentativa de retomar a condução política do país. Por meio de entrevistas com lideranças de partidos e movimentos, nosso dossiê 40 analisa os desafios da esquerda brasileira diante de um cenário tão adverso.


O estado indiano de Kerala, com uma população de 35 milhões, reelegeu a Frente Democrática de Esquerda para liderar o governo por mais cinco anos Da gestão eficiente de crises anteriores (ciclones, inundações e vírus) à construção contínua de infraestrutura pública e a defesa da estrutura secular e federal da Índia, pessoas sensíveis em todo o país olham para a forma como o governo de esquerda está avançando na agenda popular.


“Reerguidos das ruínas”, a primeira edição da nova série de Estudos sobre a República Democrática Alemã (RDA), aborda a fundação da RDA após a Segunda Guerra e reconstrói seu desenvolvimento de um Estado democrático antifascista para um de natureza socialista. O estudo aborda a eficiência econômica da RDA, suas conquistas e contradições, enquanto destaca aspectos centrais de sua sociedade socialista como a organização coletiva em empresas estatais, a economia planejada e o internacionalismo.


A Inconfidência Mineira foi uma das mais ousadas experiências de projetos de libertação colonial brasileira, que buscava estruturar uma República, abolir a escravidão, decretar a libertação do comércio e promover a industrialização. Resgatar os processos de luta de libertação contra o colonialismo de ontem e o imperialismo de hoje é uma necessidade para estancar o sangramento causado pela espoliação dos nossos corpos, da nossa cultura, dos nossos bens comuns e do nosso trabalho.


Se vivêssemos em um filme de ficção, que ignora a existência de qualquer conflito de classes sociais e países, poderíamos atingir a imunidade de rebanho mundial ainda em 2021. Mas em um sistema em que o lucro está acima das vidas, as saídas apresentadas pelos países do Norte tendem a intensificar a crise, usando seu poder econômico para concentrar as vacinas em seus territórios e defender a propriedade intelectual das grandes corporações farmacêuticas.